segunda-feira, 25 de julho de 2016

How I met Miley Cyrus


Hello!!! Eu gravei um vídeo explicando sobre como eu conheci a Miley e respondendo algumas dúvidas principais sobre intercâmbio, host family, acomodação e preço.
Desde o ano passado eu não gravava nenhum vídeo para o meu canal, e sempre estavam me pedindo para gravar um vídeo explicando sobre o dia que eu conheci a Miley Cyrus, então eu finalmente fiz.

Vocês podem conferir a seguir:

I just did a video explaining how I met Miley Cyrus in LA, California, it is in portuguese for all the people who keeps asking me how I made that dream come true. Also, I answered some questions about exchange program. I hope you all like. AND FINALLY I DID IT.

domingo, 17 de julho de 2016

Precisamos falar sobre rivalidade feminina


Que atire a primeira pedra quem acha que não existe nenhuma rivalidade entre as mulheres ou algum tipo de competição. É certo que isso não é regra, e nem todas as mulheres competem entre si, mas não podemos negar que existe sim essa rivalidade no mundo feminino.

Que fique bem claro, que não são todas as mulheres que são rivais umas das outras, existem aquelas que já superaram e estão desconstruindo isso nelas mesmas.

Desde que nascemos, somos ensinadas a nos comportar de maneira feminina, a sermos bonitas, a sociedade nos impôs várias regras.
"Sente-se de perna fechada" "Tenha cabelos compridos" "Pinte suas unhas" "Meninas não falam dessa maneira" "Meninas não se comportam assim"

Se já não bastasse as regras, lá vem as comparações, e existe coisa pior do que ser comparada com outra pessoa, e ainda ser inferiorizada? "Porque tal pessoa é mais bonita" "Porque você não deixa o cabelo crescer igual a da fulana" "Porque você não se arruma mais, e passa um batom" "Porque, porque, porque". 

E para você, que ainda não está convencidx de que existe essa rivalidade, olha algumas postagens que costumam compartilhar no facebook (coloquei em cima de algumas fotos "não somos rivais" porque não quero propagar esse tipo de ideia, meu objetivo com esse post é detectar a rivalidade nas postagens que costumamos visualizar e naturaliza-las):




OKAY, OKAY. Já imaginou essas publicações na versão masculina?
"É tão recalcadO que acha que falando mal de mim vai me derrubar" (Consegue imaginar um homem publicando isso como indireta para outro homem sem ser um meme/de brincadeira?)
"Unhas de homens"
"De feio, já basta a sua cara"
"Seu vadio"

A questão é que, tenho visto muitas dessas publicações, não especificamente essas, mas várias que incentivam a competição entre as mulheres, e eu não consigo entender. Nós temos que nos unir e empodedar umas as outras. Todas nós somos bonitas, cada uma do seu jeito.
Quem é que define o que é bonito e o que é feio? Nem sempre o que é bonito para você será bonito para mim. A beleza não é só exterior, é um composto de tudo. Das suas experiências pessoais, dos seus gostos e preferências, tudo isso faz você definir o que é bonito e o que não é.

E eu defino que todas as mulheres são bonitas sim, pelo simples fato de serem mulheres. 
SOMOS TODAS LINDAS.

Empoderem suas amigas!!!

E para encerrar o post com chave de ouro, essa mensagem:
"Vocês que acham que as mulheres são naturalmente rivais não sabem o que é ter uma miga feminista. Elas compram tua briga, somam na luta, as vezes só te conhecem pela internet, mas já vem te chamando de deusa, manda corações nas fotos, te enche de apoio, aconselha, faz vaquinha pra ajudar a outra, mobiliza. Nós fecha o bonde fácil, fácil.
Sejem menas, sociedade. Bjo"

sábado, 16 de julho de 2016

Representatividade importa sim: Mc Carol


Representatividade importa SIM. E nada melhor do que abordar este tema usando a MC Carol como exemplo.


"Representatividade significa representar politicamente os interesses de determinado grupo classe social ou de um povo.
É uma competência atribuída a um indivíduo ou uma entidade (político, partido, sindicato etc.) fundamentada na habilidade apresentada para desempenhar tal papel."

O que a Mc Carol representa?
As pessoas negras, as mulheres negras, as gordas. A MC Carol é muito mais do que uma cantora, ela representa muitas pessoas e dá voz a muitas delas. As músicas sempre abordam temas interessantes como o empoderamento feminino.
Todos sabemos que os lugares de fala das mulheres são poucos, e muitas vezes perdemos os espaços para homens, apenas por sermos mulheres.
A Mc Carol representa muitas dessas pessoas que querem falar, mas não tem visibilidade midiática, ou não tem coragem. Temos que empoderar nossas amigas, e todas as mulheres que conhecemos. A luta continua.

Recentemente, ela lançou uma nova música "Delação Premiada" que trata sobre a violência policial, a corrupção, a realidade nas favelas.

A música:



A LETRA:

Troca de plantão a bala come a vera
Ontem teve arrego, rolou baile na favela
7 da manhã, muito tiro de meiota
Mataram uma criança indo pra escola

Na televisão a verdade não importa
É negro favelado então tava de pistola
Na televisão a verdade não importa
É negro favelado então tava de pistola

[Noticia] "Uma camera de segurança flagrou um adolescente sendo baleado a queima roupa por policiais"

Cade o Amarildo? Ninguém vai esquecer
Vocês não solucionaram a morte do DG
Afastamento da polícia é o único resultado
Não existe justiça se o assassino ta fardado

Na televisão a verdade não importa
É negro favelado então tava de pistola
Na televisão a verdade não importa
É negro favelado então tava de pistola

3 dias de tortura numa sala cheia de rato
É assim que eles tratam o bandido favelado
Bandido rico e poderoso tem cela separada
Tratamento vip e delação premiada

[Notícia] "Porque que tinha luva no local antes da perícia chegar? Porque que tinha sangue no muro? Ele foi torturado até a morte, DG do bonde da madrugada, pela PM da pacificação até a morte"

Na televisão a verdade não importa
É negro favelado então tava de pistola
Na televisão a verdade não importa
É negro favelado então tava de pistola

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Coloca pra fora tudo o que sente


As relações hoje em dia não são mais as mesmas, mas algo que nunca mudou é o medo de falar o que sente.

Esse sentimento é antigo e limitador, ele pode nos impulsionar, mas na maioria das vezes nos coloca em um lugar sem saída. É horrível sentir-se limitado, com vontade de dizer tantas coisas, mas não ter coragem para dizer nem metade.

Quando escondemos um sentimento ou deixamos de dizer, não significa que paramos de sentir, pelo contrário, o que não é colocado para fora, cresce dentro e pode trazer problemas no futuro.


"Por isso, sou a favor do jogo limpo. Se uma coisa te feriu e te machucou, diz. Se uma coisa ficou entalada na garganta, cospe. Se uma coisa está incomodando, está te apertando, tira. A vida fica mais simples assim".

Quando guardamos as coisas, elas não somem, elas crescem e ficam interiorizadas de maneira covarde dentro de nós, nos nossos pensamentos, no nosso inconsciente, e de vez em quando elas voltam para nos assombrar, através dos sonhos, através da vida. As coisas má resolvidas voltam. Então é bom resolver.

Por mais que doa, por mais que pareça ser o fim do mundo, por mais que pareça que você não vai conseguir dizer, expressar. FALE, COLOCA PRA FORA TUDO O QUE SENTE. DIZ. Não perca a chance. RESOLVA. Siga em frente. Coloca uma pedra em cima do problema, mas nunca chute a pedra se não for chutar o problema junto.

Complicado, eu sei. Mas, se você não quer adoecer, é melhor que diga logo.

domingo, 10 de julho de 2016

As melhores coisas da vida são inesperadas


Paramos de viver pensando no que pode acontecer amanhã, ou planejando como deveria ter sido, como vai ser, calculando cada passo.

Nos preocupamos tanto com o que pode acontecer se não fizermos aquela viagem, falarmos aquela coisa que está engasgada, nos preocupamos sempre com o que está por vir, mas nunca agradecemos as coisas que já vieram e nem sequer paramos para pensar e ver que as melhores coisas da vida são inesperadas.

Que graça tem saber o que vai acontecer amanhã? Que graça tem viver, mas já saber o que vai acontecer, quem você vai acontecer e como termina cada história?

A única certeza que temos desta vida é que iremos morrer.

Quem nunca recebeu uma mensagem daquela pessoa que tanto gostamos de surpresa, e aquilo fez o nosso dia, não entendo porque tem tanta gente preocupada com o amanhã, e querendo saber o que vai acontecer, vivendo a vida com tanta ansiedade que esquece de respirar, olhar ao redor e viver o momento, agradecer aquilo que já tem, e esperar o melhor sempre, mas com calma.

As coisas boas vem para aqueles que esperam. Seja paciente, planejar cada passo não é sinônimo de sucesso.

O sucesso é inesperado, é grandioso, é para aqueles que estão esperando, é para os distraídos.
Corremos tanto atrás da borboleta, e quanto mais corremos, mais ela foge de nós, mas de repente, estamos distraídos, a borboleta vem, e pousa na gente.

Sempre fui de fazer planos, e quando eu me enxergava sem nenhum plano, eu entrava em desespero, ficava ansiosa, como se as coisas tivessem fugido do meu controle, a sensação era horrível, como se eu estivesse perdida e nada mais fizesse sentido, mas as melhores coisas aconteceram pra mim nesta época, quando eu não planejei nada, apenas aproveitei e corri os riscos.

Organizar-se é bom, mas ficar preso dentro daquelas possibilidades, não correr os riscos, e quando as possibilidades desaparecem entrar em desespero, sinceramente, não é bom e muito menos saudável.

A vida é louca mesmo, passamos por altos e baixos, tem dias que nada faz sentido, em outros, tudo faz, pensar demais não é o caminho. O caminho é andar, é continuar, não importa o caos, continue, ande, não pare, não tenha medo.

CONFIE.

sábado, 9 de julho de 2016

A geração que confundiu desapego com desinteresse


"Gostar de alguém hoje em dia se tornou bizarro.
Se você demora pra responder uma mensagem, ela demora o dobro de propósito. Virou um jogo de desinteresse, e nesse jogo idiota ganha quem consegue se mostrar mais desinteressado. E sabe o que acontece depois? Não acontece nada. Por que a relação fica chata e acaba. O amor, a amizade, o carinho entre as pessoas deveriam voltar a ser expressados de forma mais tranquila e não como está hoje. Gostar de alguém, querer estar junto, demonstrar o teu sentimento deve ser algo bom, e não uma disputa"
-Euller
"Vozes Do Brasil" - Página do facebook

Ser desapegado é maravilhoso, todos deveriam ser, mas não podemos confundir desapego com desinteresse. A geração que está aí, está perdendo amigos, pela falta de interesse.
Ser desinteressado parece mais interessante do que ser aquela pessoa que ama intensamente e se preocupa com o próximo. Nunca foi bom ser preocupado ao extremo, mas o amor... O amor nunca foi algo ruim, em todas as épocas, em todas as eras, no mundo todo, o amor é sinônimo de coisa boa.
Essa é outra coisa que estão confundindo, amar alguém nunca significou pertencer a alguém, ou ter alguém, o amor não é posse, o amor é livre, o amor liberta. Não tenha medo de amar alguém, tenha medo de se apegar, de precisar, de achar que sem aquela pessoa você não tem mais motivos para viver, isso sim é ruim.

A cultura do desinteresse está mais viva do que nunca e está instalada no nosso dia a dia, quando você demora para responder, pois não quer parecer "desesperado(a)", e depois a outra pessoa demora o dobro propositalmente. E é assim que a relação vai se desgastando, e não estamos falando apenas de relacionamentos entre 2 pessoas, a amizade se desgasta também com essas atitudes.
O amor nunca foi questão de ser provado. Quem ama e é amado sabe, sente.

Amor está nas pequenas coisas.

Cuidarmos de nós mesmos é necessário, cuidar do outro é escolha, ter medo de amar é problemático. Permita-se amar, permita-se ser amado, permita-se viver a vida intensamente, permita-se ser feliz, permita-se chorar, permita-se passar pelos altos e baixos da vida, permita-se aprender, permita-se entender de que a vida não é 100% maravilhosa, permita-se evoluir, permita-se crescer, permita-se cair e depois levantar. PERMITA-SE.

Não tenha medo dos seus sentimentos, aceite o que está sentindo, sinta, expresse, não esconda, não recue, a vida é curta demais para ficarmos nos reprimindo e escondendo cada sentimento que aparece. Não é bobo, é humano.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

O fascismo no sistema de ensino atual


Primeiro, vamos a definição do que é fascismo:

Fascismo é um regime autoritário criado na Itália, que deriva da palavra italiana fascio, que remetia para uma "aliança" ou "federação".

O fascismo foi apresentado como partido político em 1921. Desde essa altura, a palavra "fascista" é usada para mencionar uma doutrina política com tendências autoritárias, anticomunistas e antiparlamentares, que defende a exclusiva autossuficiência do Estado e suas razões, que são superiores ao direito e à moral, fazendo uso recorrente a forças social-revolucionárias.

Principais características:

  1. Totalitarismo: O fascismo era anti-democrático. Poderes totais nas mãos do governo, este líder poderia tomar qualquer tipo de decisão e fazer qualquer escolha sem precisar consultar outros representantes políticos ou a sociedade.
  2. Nacionalismo: Ideia de que só o que é do país, originalmente fabricado no país tem valor, tanto cultura quanto objetos. Valorização extrema da própria cultura, e considerar os outros países e outras culturas como inferiores.
  3. Militarismo: Fortalecimento das forças armadas, altos investimentos nas produções de armas.
  4. Culto á força física: Nos países fascistas, os jovens já eram treinados fisicamente desde cedo e preparados para uma possível guerra, o objetivo era preparar soldados fortes e saudáveis.
  5. Censura: Hitler e Mussolini, censuravam qualquer tipo de notícia, pessoa, ou qualquer veículo que criticasse o governo e seu regime autoritário
  6. Propaganda: líderes fascistas usavam os meios de comunicação, para divulgar suas ideologias e propagar o ódio
  7. Violência contra as minorias: Temos o exemplo da Alemanha, que matavam e torturavam os judeus, ciganos, negros, homossexuais, deficientes físicos entre outros.
  8. Anti-socialismo: Defendiam o capitalismo, e o regime fascista sempre teve o apoio político e financeiro de banqueiros, ricos comerciantes, e as pessoas que possuíam uma renda econômica bastante rica e estável.

Se engana quem pensa que o fascismo acabou 100%, e hoje vivemos em um mundo sem fascismo, e que depois da primeira e segunda guerra mundial, finalmente estamos em paz. O fascismo como regime político na Itália, de fato não existe mais, e a Alemanha não é mais nazista, porém o fascismo está no nosso dia-a-dia, e alguns psicólogos afirmam que todas as pessoas tem um lado fascista, e ele está dentro de nós, acredito que, o fascismo deixou marcas na nossa sociedade, assim, como a ditadura militar deixou vestígios pelo Brasil.

Agora, vamos falar sobre o sistema de educação atual, e onde o fascismo se encaixa nele, e quando podemos detectar características fascistas dentro de instituições de ensino, como escola, faculdade...
Fiz uma imagem demonstrando um pouco sobre como funciona a hierarquia juntamente com a autoridade na escola:


Pontos fascistas: Falta de autonomia dos alunos e dos professores, IMPORTANTE destacar que a mentalidade fascista dentro de uma instituição de ensino não prejudica apenas os alunos, e sim os próprios professores, afinal, não são apenas os alunos que recebem ordens e estão sujeitos a punições, mas é claro que quem é mais prejudicado com o autoritarismo, é quem está embaixo da hierarquia, que no caso, são os alunos.

Escolas particulares: Escolas de ensino básico, particulares, o autoritarismo é pior, e as regras mais exigentes, como por exemplo o uso de uniforme obrigatório. O aluno pode levar ocorrências por não estar se vestindo adequadamente.

Escolas públicas: Algumas escolas públicas exigem o uso do uniforme, mas a maior parte não possui um uniforme específico e não é obrigatório o uso. Ainda assim, os alunos não possuem total liberdade e estão sujeitos a todo momento a serem punidos por comportamentos considerados inadequados de acordo com as diretrizes de cada escola.

Existe a hora de falar, de escutar, de entender o professor, os alunos não possuem liberdade para sair da sala sem a permissão de um professor/coordenador/diretor. Eles precisam permanecer sentados e qualquer tipo de postura ou comportamento inadequado é CENSURADO pelo uso da punição.

Alguns métodos de punição:
-Ocorrências/Advertências: Bilhetes na agenda, documentos relatando o que aconteceu para os responsáveis assinarem, as advertências podem ser ESCRITAS OU VERBAIS, no qual o aluno está sujeito a receber aquela "bronquinha" clássica de alguém "superior", professor/coordenador e dependendo do caso, em algumas escolas, acontece a intervenção do diretor.

-Suspensão: O aluno pode ser suspenso por 1 dia ou mais dias da escola, a suspensão pode ser interna ou externa. Se for externa, ele terá que ficar em casa durante os dias que foi suspenso, e perderá todo o conteúdo e não terá direito a revisão, e caso tenha alguma prova no dia, ele vai ficar com zero. Se for interna, o aluno terá que permanecer em algum lugar da escola que não seja a sala de aula, biblioteca, sala da coordenação/direção, ou em algumas escolas, existe uma sala específica para alunos suspensos. E eles também não terão acesso ao conteúdo que foi dado em sala de aula e nem direito de fazer as lições/provas aplicadas no dia da suspensão.

A lei assegura que o professor não pode abaixar a nota do aluno, mas nem todos conhecem essa lei, e em algumas escolas, esse é um dos métodos de punição. Um tanto problemático.


NACIONALISMO: Na época da ditadura militar, era obrigatório cantar o hino nas escolas, e também cantar o hino à bandeira. Algumas escolas ainda fazem isso. Dificilmente, uma escola obriga os alunos a cantar o hino todos os dias, mas existe sim, aquelas que obrigam os alunos a cantar pelo menos uma vez por semana. "Cantávamos o hino e hasteávamos a bandeira diariamente."

ANTI-SOCIALISMO: Uma proposta, iniciativa recente a "Escola Sem Partido" está gerando vários debates ao redor do Brasil, é uma proposta que obriga os professores a não falar sobre política em sala de aula, e não fazer doutrinação ideológica. Essa iniciativa acusa os professores de serem "falsos educadores", e "militantes disfarçados de professores". 

Recentemente, Leandro Karnal, historiador brasileiro, durante um debate, se colocou contra essa proposta "Escola Sem Partido". 

"Escola sem partido é uma asneira sem tamanho, é uma bobagem sem tamanho. É coisa de gente que não é formada na área." 
 "Os jovens tem sua própria opinião [...], os jovens não são massa de manobra e toda opinião é política" 
-Leandro Karnal

Assista o vídeo a seguir, em menos de 2 minutos ele consegue dissertar sobre essa proposta retrógrada:


Texto, opinião e análise por: Mariane Dutra