quarta-feira, 31 de agosto de 2016

natal canino

São Paulo - BRAZIL - 2012 - CHRISTMAS (My dog)

Estou percebendo a quantidade de foto que estou postando relacionada a data comemorativa (NATAL), fotos de paisagem que foram tiradas no natal, enfim... Enfeites... E estamos em agosto, eu até poderia guardar essas fotos para dezembro, mas a minha intenção aqui não é trazer o clima natalino e sim, postar fotos aleatórias que me tragam alguma sensação.

Essa foto é da minha cachorrinha ao lado da minha árvore de natal (branca com enfeites azuis), ela tinha acabado de tomar banho e eu achei que fosse o momento certo de registrar essa fofura.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

casa brasileira estilo americana


O título do post já é auto explicativo, essa foto é da sala de uma amiga dos meus pais, que é brasileira, e essa foto é em São Paulo. E eu acho a casa dela muito americana, não sei se é só eu, mas o estilo me lembra muito, a lareira, a meia de natal, os enfeites, o clima... Toda a decoração.
Essa foto é de 2012.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

liberty walk


Manifestação contra o golpe em maio de 2016 na Av. Paulista
Cartaz: "Contra a direita fascista, contra a mídia golpista #DilmaFica #NãoVaiTerGolpe"

domingo, 28 de agosto de 2016

between the trees


2016
São Paulo, Brazil

sábado, 27 de agosto de 2016

Paulista sem carros

Paulista Avenue (São Paulo) 2016
Que maravilha é ir a paulista em um domingo, a Av. Paulista é um lindo cartão postal que quem mora em São Paulo tem o privilégio de visitar sempre que puder, e recentemente, aos domingos a paulista é fechada para pedestres e não tem nenhum carro, menos poluição, e mais lazer para a população, eu particularmente amei.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Quantos pobres fazem um rico?

"How many poor people can make someone be rich?" (São Paulo-SP/2016)
Quantos pobres fazem um rico?
How many poor people can make someone be rich?
Essa foto é uma das mais recentes, que eu tirei ainda esse ano (2016), em junho, quando eu estava no ônibus indo para a minha aula de teatro, sempre que eu estava indo para o teatro eu passava por esse mesmo lugar e sempre olhava essa frase da janela do ônibus que me fazia refletir, mesmo vendo todos os dias, eu refletia todos os dias, nunca me cansava e sempre me chamava atenção, e eu sempre estava com vontade de tirar foto daquilo e postar em alguma das minhas redes sociais, mas o ônibus andava muito rápido e eu me perdia nos meus pensamentos sobre a desigualdade social e sempre perdia a chance de pegar o celular e tirar a foto, até que um dia, finalmente consegui... E depois daquele dia, eles tiraram esses pedaços de maneira onde estava a frase, então, fiquei feliz de ter tirado a foto, antes da frase desaparecer junto com esses pedaços de madeira que estavam protegendo uma construção (acho que de um prédio).
É muito triste a realidade brasileira, e eu me importo muito com a desigualdade social, ainda mais depois que tive a oportunidade de morar 6 meses em um país de primeiro mundo e que não tinha favelas, e nem toda essa quantidade de moradores de rua, como eu vejo em São Paulo, é triste, muito triste, e é isso o que torna a cidade mais perigosa, nem todos temos a mesmas oportunidades, é difícil começar uma vida nova, estudar, arranjar um emprego quando você não tem nem uma casa para morar, conforto, uma base familiar, estrutura, saúde, é muito fácil dizer "vai trabalhar vagabundo", o difícil é ser esse vagabundo que está buscando crescer na vida, mas não consegue por any motivos. Já fiz muitas postagens sobre a desigualdade social do Brasil, é um tema que gosto muito de abordar para conscientizar as pessoas. Muitas pessoas preferem fingir que não vêem essas pessoas mais pobres, além de ser triste de ver e presenciar essa realidade, é bem mais fácil viver ignorando essas questões, mas eu não consigo ignorar alguém passando fome, ver tanta gente rica e tanta gente sem nada. A desigualdade é um dos principais problemas do brasileiro. Políticos que ganham 15 mil por mês e ainda roubam, e uns que sobrevivem com menos de 1 salário mínimo e são pessoas honestas e nunca roubaram.
Sonho com um dia em que o Brasil seja um país cheio de oportunidades para todas as pessoas, que não seja perigoso andar na rua, e que não seja comum ser assaltado, sonho com um dia em que todos tenham as mesmas oportunidades de estudar no exterior, de ter uma educação decente, de que as escolas públicas sejam tão boas quanto as escolas particulares, e que estudar em escola pública/particular seja uma escolha e não uma questão de "não ter escolha, pelo fato de não ter dinheiro". Por que só as pessoas com dinheiro tem acesso a educação digna? Os pobres são seres inferiores? Todos merecemos conforto, uma casa, cama, comida, educação, transporte de qualidade, saneamento básico, higiene, todos merecemos!!! Ninguém é melhor ou pior.
Conta bancária não define caráter. Sinto-me culpada de escrever tanta coisa sobre a desigualdade social, de ficar tão indignada com essas questões, mas não ajudar o quanto eu gostaria. Sinto que já estou ajudando de alguma forma ao escrever esse post com a intenção de desabafar, expor o meu pensamento e conscientizar as pessoas, a internet é um ótimo veículo para ajudar os outros, mas não é o suficiente, gostaria de fazer algo físico. Sempre que posso compro comida para moradores de rua em que encontro no caminho, mas ao mesmo tempo, é muito perigoso fazer esse tipo de ação, sendo uma mulher, com menos de 18 anos, numa rua escura e sozinha. Faço o que posso.
Faço doações de roupas, participo de algumas campanhas, enfim. Mas, sabe, ainda sim não é o suficiente, eu me sobrecarrego demais achando que eu posso levar o mundo nas costas e que sou responsável por toda essa desigualdade, quando na verdade, eu não tenho que me sobrecarregar tanto dessa forma e ficar me torturando pelos problemas do mundo, acredito que por mínimas que sejam as minhas ações, por mais pequenas que elas sejam, que elas pelo menos existam. Porque se cada um fizer a sua parte o mundo será um lugar bem melhor e mais agradável de se viver.

What I wrote in portuguese is basically about how Brazil is a country so unequal to live, the inequality social it's so sad, some people has a lot of money, tons of money, many houses all around the country, and some people doesn't have anything, only themselves.
I hate see people in this kinda situation, living in streets, with cold, even when its raining, they don't have a house to live, a safe place to stay, comfort, they don't have smartphones (it's not important, I know), food, bed, a family, love... It's so sad, because they are like us, human beings, with the same necessities, I wish do something, I wanna do something for help people. Thats the main issue of being alive, help people. If I can't help there is no reason of being alive. Thats the way I think, I am. I can't help everybody, but always when I get the chance to help someone, even if it is a small help, for small things, it makes me happy see someone happy.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Mapa

I just did this map for my history class, I don't think the photo can shows the exactly size of this map, but believe me, it's really big, it's not a common size of a common/normal paper.
This photo brings me funny memories, when all my friends were so mad about our teacher who asked us to do such a thing!!! We had to work hard (we are so dramatic).

Foto de 2014, de um mapa mundi que tivemos que fazer para a aula de história, a foto não mostra exatamente o tamanho do mapa, mas é bem grande. Essa foto me trás memórias engraçadas, quando me lembro de todos os meus amigos muito bravos com o nosso professor que pediu para fazermos isso, foi bem trabalhoso e nós somos muito dramáticos.
Sinceramente, prefiro fazer mapas grandes e trabalhosos iguais a este, ao invés de uma prova cansativa de múltipla escolha ou dissertativas, prefiro atividades mais dinâmicas, e eu aprendi muitas coisas fazendo isso as quais me lembro até hoje ao olhar este mapa.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Natal nublado, mas em família

2014 - São Paulo/SP
É uma foto do natal de 2014, estava nublado, chovendo, o dia não era dos melhores, mas estávamos todos reunidos como sempre fazemos desde que me conheço por gente. Essa foto eu tirei da sacada do prédio dos meus tios e primos. Não é a melhor foto, mas é a melhor época do ano, pelo menos para mim, eu adoro o Natal, fim de ano, férias, rever amigos, família, melhor comida.

This photo is from 2014, from Christmas Day, it was an awesome day, but not the best weather and not the best picture from the sky, but I love this time of year, I think it's the best time, the best month, December, cause I just love see my friends, family on vacation, and eat THE BEST FOOD OF THE YEAR. Christmas food will be always the best.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Paz e natureza


I'm gonna be honest, I don't even remember where is this, I know that this photo it is from 2014... And also, I think it's beautiful, the sun, the trees, everything, really great.

Para ser honesta eu realmente não me lembro onde é isso, onde eu estava, mas me lembro que essa foto é de 2014, eu estava em São Paulo. Mas, é uma foto linda, as árvores, o sol, tudo é tão lindo e merecia sim uma postagem.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Hollywood screenshot


Essa foto é um print de um vídeo que eu fiz com o meu "selfie stick" na calçada da fama, hollywood, e é uma foto que me trás ótimas lembranças dessa época maravilhosa da minha vida que foi, ano passado, 2015.

This photo, it is a screenshot from a video I recorded by my selfie stick in Hollywood, walk of fame, and this pic brings me good memories, from this awesome time of my life, which was last year, 2015.

Los Angeles... L O V E

domingo, 21 de agosto de 2016

Strawberries

Strawberries, morangos (2013 - São Paulo/SP)
Essa foto eu tirei em 2013, são os morangos que a minha irmã usou para o seu bolo de aniversário (naked cake). This pic I took in 2013, they are strawberries which ones my sister put in her cake, a naked cake.

sábado, 20 de agosto de 2016

Every day a different pic

I decided that this part of my blog doesn't have a specific name, title... Every post I will be a different title and a different language, cause you guys know what etc means. hahahahaha
Ok, so I'm gonna post a lot of pictures here, pictures that I TOOK, not pictures from tumblr, or google images, but original pics, that I like/love or hate for some reason that maybe I'm gonna explain and put a cute caption in english/portuguese or not.
Thank you to everybody who is reading this, and like my pics. And if you don't like, thank you anyway.

Eu decidi que essa parte do meu blog, esse novo "quadro" que eu inventei, não vai ter um nome específico, cada post vai ser um título diferente dependendo da imagem, mas eu vou colocar todos os posts com uma tag específica e separar o link onde tem todos os meus posts na barra lateral, para que todos vejam todas as fotos que eu tirei, e eu não escrevi essa parte em inglês, mas tudo bem, o que vale é a parte principal de avisar que não sei exatamente o nome desse quadro.
E que postarei muitas fotos ORIGINAIS/AUTORAIS/EXCLUSIVAS/MARAVILHOSAS/INSPIRADORAS okay, parei.

E a foto do post de hoje é:
I did not took this pic, cause I am in this pic, so... But I love so much, because makes me remember the good times I lived in California, and how much I miss Venice Beach, also, I miss this guy who is looking at the sea/sun, he is so funny and he is probably never gonna see this post.
(pic from 2015 - California/Venice)
Essa foto eu não tirei, porque eu estou na foto, mas continua sendo uma foto original, e eu amo, e me faz lembrar dos bons momentos que eu vivi na California e a saudade que eu sinto de Venice que é um lugar tão mágico e maravilhoso, eu sinto saudades também deste garoto que está comigo na foto, ele provavelmente nunca verá isso.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

High School Madness

2014 - São Paulo, SP

Estranho fazer um post do qual o meu nome aparece 2 vezes, na foto principal que é o motivo do post e na foto final como assinatura, eu estava revirando algumas foto antigas para postar, e todas as fotos eram com amigos meus, ou textos dos quais eu não escrevi ou não tirei a foto do texto. E o objetivo dessa parte do blog é postar fotos originais todos os dias.
Eu já postei uma foto hoje, mas, como é o primeiro dia que resolvi criar esse quadro, estou numa ansiedade enorme de postar todas essas fotos, que acho interessante e que me causam algum tipo de sensação, memória.
Essa foto é da época em que eu estava no primeiro ano do ensino médio, e lousa era digital, foi um dos anos mais difíceis da minha vida, e não faz muito tempo isso, por ter me separado de todos os meus amigos os quais eu estava acostumada a conviver já faziam 10 anos... Alguns 5, outros 7 anos, mas eram ANOS de convivência diária, e eu sou muito apegada as pessoas que passam pela minha vida, bom...
Quando eu olho para essa foto, sinto o tédio que eu estava sentindo ao estar sozinha sem os meus amigos, e por sempre estar nos intervalos das aulas sozinha, e sem alguém para compartilhar as minhas angústias e momentos de loucura, o tédio e a solidão eram a minha companhia durante aquele ano tão perturbador da minha fase escolar, eu não tinha nada pra fazer e resolvi abrir o paint para desenhar alguma coisa ou escrever o meu nome para passar o tempo e disfarçar a tristeza. Há algum tempo, eu iria sentir extrema vergonha de expor isso publicamente, porque as pessoas que me conhecem pessoalmente leriam isso, mas hoje, não me importo tanto em expressar os meus sentimentos e que as pessoas vejam ou sintam o que eu sinto, eu quero mais é expressar mesmo, e expor pequenas coisas do meu cotidiano, e pequenas fotos que tem significados diferentes pra mim, nem todas as fotos que eu vou postar vão ser paisagens bonitas, lugares famosos onde eu fui, as vezes vão ser fotos bem simples, como essa, que me causam um certo tipo de angústia.
Porque nem todas as fotos necessariamente que vou postar me causam sentimentos bons. Enfim.
Feliz por me encontrar em uma fase da minha vida totalmente diferente deste período, e que apesar de não fazer tanto tempo assim o primeiro ano do ensino médio, ele ainda me causa más sensações, e que eu estou feliz por não estar mais nessa fase e nem nesse lugar, feliz por ter me libertado dos meus medos e estar escrevendo isso com mais maturidade e entendimento.

Unfortunately, I'm not gonna write everything that I wrote in portuguese in english, because is a LOT. But the thing is, I do not feel good things looking at this pic, cause makes me remember my sophomore year, and it was the worst, which one I wish forget.
I didn't have friends at all, I used to feel so alone, and lost. My friends I remember, it was my teachers, but one in special, who used to say every class how he likes me. I remember how almost everybody answered this teacher with "only you", trying to make me feel bad.
But it's okay. This pic was one of the moments I was feeling alone and bad, with nobody to talk, and I decided to write or draw something on the board pretending I'm doing something instead being alone doing nothing.
Happy cause I am happy now. Happy cause I have my friends, cause I'm in a better place, I'm a better person, and I still have my teachers as my friends, and I still talking with that teacher who used to be so nice with me. I'm glad I met amazing people even in horrible moments like that year...

Sessão de fotos diária

Estou pensando em várias coisas para atualizar o blog com mais frequência, e várias ideias vem surgindo, e teve uma que eu achei ótima, a ideia é a seguinte, postar fotos aleatórias e autorais próprias, em postagens únicas e explicando a foto com uma breve legenda, talvez eu faça legendas em português e em inglês, dependendo da imagem.
E, bom, ainda não decidi o nome desse novo "quadro" que pensei, vocês podem sugerir ideias pelos comentários, e um nome que sirva para as duas línguas (inglês e português) seria o ideal.
Thank you!!!

I am thinking about how can I post more things here, and I thought about post pictures, that I took by myself and post each photo in a different post with a caption in english and in portuguese (but I don't promise to write a english caption in all the photos, it depends) I'm gonna try anyways (it's not my first language, so, sorry).

The first pic:
São Paulo - SP/2012 - view, paisagem, prédios, por do sol, luz solar, escuridão, claridade, sun, city
It's the view that I have in my home, so blessed for this, I took in 2012, it's not the best pic, but I feel so blessed for that view, and WHAT A GREAT TIME FOR BEING ALIVE.

É a vista que eu tenho da minha casa, e me sinto muito abençoada por isso, eu tirei essa foto em 2012, não é a melhor foto do mundo, mas eu me sinto abençoada da mesma forma por essa vista, e... QUE ótimo momento para estar viva.

sábado, 13 de agosto de 2016

Lenda urbana: racismo reverso

Racismo reverso?
É racismo com pessoas brancas, racismo é inferiorizar alguém pela sua "raça", cor da pele. Porém, algumas pessoas acreditam que é QUALQUER COR DA PELE, independentemente da pessoa ser branca ou negra, se ela sofrer qualquer tipo de discriminação pela sua pele, é racismo.
Bom...
Quem acompanha o blog sabe, que toda a enquete que é encerrada, fazemos um post comentando o resultado final. E fizemos a seguinte pergunta aos leitores "Você acredita em racismo reverso?" e felizmente 64% responderam que NÃO.
Mas, ainda não é um bom resultado, mesmo sendo a maioria, ainda existe aquelas 9 pessoas que responderam que acreditam, aqueles 36% que nos preocupam.


Para explicarmos como o racismo funciona, e porque não existe racismo com pessoas brancas, achamos melhor colocar um vídeo, bem explicativo e didático deste humorista que costumava fazer piadas com pessoas brancas em seus shows, até que alguém reclamou e ele resolveu se explicar de maneira bem didática, e bem humorada:


Primeiramente, nós seres humanos cometemos um erro terrível quando resolvemos nos dividir entre "raças", a nossa raça é "ser humano". Cor da pele é uma característica apenas. E não deveria ser uma questão.
Quem estudou história na escola, sabe que os negros sempre foram um povo perseguido e escravizado só pelo fato de serem negros. O Brasil foi descoberto, invadido (depende do ponto de vista) em 1500, e foram 300 anos de escravidão. E ainda carregamos marcas dessa época que durou tanto tempo.
O Brasil é muitas vezes visto, pela maioria dos estrangeiros como um país da diversidade, e que há democracia racial, de fato, o Brasil é um país rico em diversidade e diferenças, tanto culturalmente, quanto no aspecto da natureza, temos uma grande biodiversidade, o país é enorme e aqui vive milhares de espécies de flores, plantas, animais... Mas, engana-se quem pensa que vivemos todos em paz com as nossas diferenças e que o respeito faz parte do nosso cotidiano.
A maior parte da população brasileira é negra e ainda assim existe o racismo, e os negros são as maiores vítimas de violência de acordo com o mapa da violência.
As mulheres negras são as que mais morrem, os jovens negros são vítima de violência diariamente e morrem mais que os brancos.
Entrar numa faculdade de nome, e perceber que só tem 1 negro na sala, ou as vezes não tem nenhum, não te faz questionar, ou é algo normal? Precisar de cotas para negros nas universidades porque eles são minoria sendo que a maior parte da população brasileira é constituída por eles, não te causa estranhamento? Eu, que sou branca, nunca parei para pensar a respeito sobre essas diferenças e sempre enxerguei esses fatos como algo natural, sempre considerei normal não ter nenhum negro na minha escola particular, da qual eu era bolsista.
Quando se é criança não temos um senso critico apurado e não questionamos muito as coisas que vivemos, mas a medida em que eu o tempo passava, fui conhecendo mais sobre a história do meu próprio país, da minha família e tive aulas com professores maravilhosos que me ensinaram a pensar e enxergar o mundo de uma nova forma.
Hoje, ao chegar em um lugar de classe média alta na zona sul da cidade, e não me deparar com nenhum negro, e ir em um outro lugar de classe baixa na zona norte da cidade e me deparar com vários negros, não é mais algo que eu não reparo, ou que passa batido. Mesmo sendo branca, aprendi a reparar nesses pequenos fatos do dia a dia que eu costumava deixar de lado, e nunca tinha parado para pensar nessas diferenças sociais.
Comecei a me questionar o motivo de pessoas negras em sua maioria serem menos favorecidas financeiramente e a maioria morar em lugares pobres e de risco, e pessoas ricas em sua maioria são brancas e moram em lugares ótimos.
Hoje em dia, ao escutar discursos como "isso é vitimismo, existe muito negro rico" "é só estudar que você consegue ser alguém na vida, a sua cor da pele não diz nada" "eles usam o fato de serem negros para ganharem privilégios" "é tudo mimimi para conseguir as coisas sem esforço nenhum" "querem ser coitados, mas todo mundo é igual é só estudar" "o Obama é presidente dos EUA e é negro" "conheço uma família de negros que ganha 15 mil por mês" "meu vizinho é negro e tem um carro de 100 mil, isso não é desculpa" eu só consigo pensar no quanto a pessoa precisa estudar.
É lógico que existem pessoas negras com boas condições financeiras, que moram na zona sul, que viajaram o mundo inteiro, que são ou já foram presidentes de um país, não estou aqui para generalizar, estou aqui para constatar FATOS. E o fato é que essas pessoas negras são raras excessões, e que as oportunidades não são as mesmas. Não é vitimismo, é EMPATIA. É enxergar o mundo fora da bolha. É pensar, é analisar o mundo de um outro ponto de vista, é estranhar a falta de representatividade de mulheres negras sendo protagonistas nas novelas e nos filmes, é se perguntar, porque a única negra do filme é doméstica, é se perguntar porque a atriz loira de olho azul é sempre a protagonista empresária, ou uma super modelo, e nunca uma empregada doméstica.
Quando se é branco não é costume pensar sobre isso. Não faz parte do cotidiano das mulheres brancas passarem horas rodando o shopping procurando uma maquiagem para a pele delas, e não achar a cor certa. Não faz parte do cotidiano do branco entrar em uma loja e duas atendentes ficarem te seguindo "discretamente" só para ter a certeza que você não vai roubar nada. Não é do cotidiano do branco andar na rua, e a outra pessoa atravessar ao te ver.
Então, para o branco (a grande maioria), é vitimismo mesmo!!! É falta de vergonha na cara para começar a estudar e procurar um emprego... Sim... Quando você não faz parte de uma realidade é difícil enxergar-se de outro modo, e se colocar em determinada situação. Não são todos que tem essa capacidade, EMPATIA. Não são todos que se preocupam com esse tipo de questão quando você não sofre.
Ser branco e reconhecer os privilégios não é para qualquer um. Cota não é privilégio. Cota é um direito. A partir do momento em que vivemos em uma sociedade tão doente como esta que separa as pessoas pela cor da pele, acreditar em racismo reverso é para os fracos e os não estudados, mal informados. Racismo reverso é uma ilusão. Racismo é relação de poder. "Palmito azedo", não é racismo. "SEU BRANCO" não tem o mesmo efeito do que "SEU NEGRO". Racismo reverso é uma grande mentira, e não existe. Ao ser chamado de "palmito, leite azedo, branco maldito", você não deve considerar tais coisas como "RACISMO", talvez tenha sido bastante ofensivo, mas não passa de uma ofensa, mas definitivamente não é racismo.
Racismo não é sobre cor da pele, racismo é sobre relação de poder, sobre história, sobre os negros terem sido escravizados durante tantos anos no Brasil e no mundo todo. Racismo é sobre brancos se sentirem superior e serem maioria nas universidades, nas escolas, de ganharem um salário mais alto do que um outro negro no mesmo cargo, é sobre ser abordado pela polícia de maneira violenta, é sobre morrer mais do que os brancos, é sobre ter medo, é sobre perder uma vaga de emprego sendo mais qualificado que outra pessoa, mas a outra pessoa (branca) conseguir a vaga, é sobre ficar explicando para as pessoas o que é racismo e ser considerado "vítima" "coitado".
BRANCO NÃO SOFRE RACISMO.
NEGRO NÃO É RACISTA.