sábado, 13 de agosto de 2016

Lenda urbana: racismo reverso

Racismo reverso?
É racismo com pessoas brancas, racismo é inferiorizar alguém pela sua "raça", cor da pele. Porém, algumas pessoas acreditam que é QUALQUER COR DA PELE, independentemente da pessoa ser branca ou negra, se ela sofrer qualquer tipo de discriminação pela sua pele, é racismo.
Bom...
Quem acompanha o blog sabe, que toda a enquete que é encerrada, fazemos um post comentando o resultado final. E fizemos a seguinte pergunta aos leitores "Você acredita em racismo reverso?" e felizmente 64% responderam que NÃO.
Mas, ainda não é um bom resultado, mesmo sendo a maioria, ainda existe aquelas 9 pessoas que responderam que acreditam, aqueles 36% que nos preocupam.


Para explicarmos como o racismo funciona, e porque não existe racismo com pessoas brancas, achamos melhor colocar um vídeo, bem explicativo e didático deste humorista que costumava fazer piadas com pessoas brancas em seus shows, até que alguém reclamou e ele resolveu se explicar de maneira bem didática, e bem humorada:


Primeiramente, nós seres humanos cometemos um erro terrível quando resolvemos nos dividir entre "raças", a nossa raça é "ser humano". Cor da pele é uma característica apenas. E não deveria ser uma questão.
Quem estudou história na escola, sabe que os negros sempre foram um povo perseguido e escravizado só pelo fato de serem negros. O Brasil foi descoberto, invadido (depende do ponto de vista) em 1500, e foram 300 anos de escravidão. E ainda carregamos marcas dessa época que durou tanto tempo.
O Brasil é muitas vezes visto, pela maioria dos estrangeiros como um país da diversidade, e que há democracia racial, de fato, o Brasil é um país rico em diversidade e diferenças, tanto culturalmente, quanto no aspecto da natureza, temos uma grande biodiversidade, o país é enorme e aqui vive milhares de espécies de flores, plantas, animais... Mas, engana-se quem pensa que vivemos todos em paz com as nossas diferenças e que o respeito faz parte do nosso cotidiano.
A maior parte da população brasileira é negra e ainda assim existe o racismo, e os negros são as maiores vítimas de violência de acordo com o mapa da violência.
As mulheres negras são as que mais morrem, os jovens negros são vítima de violência diariamente e morrem mais que os brancos.
Entrar numa faculdade de nome, e perceber que só tem 1 negro na sala, ou as vezes não tem nenhum, não te faz questionar, ou é algo normal? Precisar de cotas para negros nas universidades porque eles são minoria sendo que a maior parte da população brasileira é constituída por eles, não te causa estranhamento? Eu, que sou branca, nunca parei para pensar a respeito sobre essas diferenças e sempre enxerguei esses fatos como algo natural, sempre considerei normal não ter nenhum negro na minha escola particular, da qual eu era bolsista.
Quando se é criança não temos um senso critico apurado e não questionamos muito as coisas que vivemos, mas a medida em que eu o tempo passava, fui conhecendo mais sobre a história do meu próprio país, da minha família e tive aulas com professores maravilhosos que me ensinaram a pensar e enxergar o mundo de uma nova forma.
Hoje, ao chegar em um lugar de classe média alta na zona sul da cidade, e não me deparar com nenhum negro, e ir em um outro lugar de classe baixa na zona norte da cidade e me deparar com vários negros, não é mais algo que eu não reparo, ou que passa batido. Mesmo sendo branca, aprendi a reparar nesses pequenos fatos do dia a dia que eu costumava deixar de lado, e nunca tinha parado para pensar nessas diferenças sociais.
Comecei a me questionar o motivo de pessoas negras em sua maioria serem menos favorecidas financeiramente e a maioria morar em lugares pobres e de risco, e pessoas ricas em sua maioria são brancas e moram em lugares ótimos.
Hoje em dia, ao escutar discursos como "isso é vitimismo, existe muito negro rico" "é só estudar que você consegue ser alguém na vida, a sua cor da pele não diz nada" "eles usam o fato de serem negros para ganharem privilégios" "é tudo mimimi para conseguir as coisas sem esforço nenhum" "querem ser coitados, mas todo mundo é igual é só estudar" "o Obama é presidente dos EUA e é negro" "conheço uma família de negros que ganha 15 mil por mês" "meu vizinho é negro e tem um carro de 100 mil, isso não é desculpa" eu só consigo pensar no quanto a pessoa precisa estudar.
É lógico que existem pessoas negras com boas condições financeiras, que moram na zona sul, que viajaram o mundo inteiro, que são ou já foram presidentes de um país, não estou aqui para generalizar, estou aqui para constatar FATOS. E o fato é que essas pessoas negras são raras excessões, e que as oportunidades não são as mesmas. Não é vitimismo, é EMPATIA. É enxergar o mundo fora da bolha. É pensar, é analisar o mundo de um outro ponto de vista, é estranhar a falta de representatividade de mulheres negras sendo protagonistas nas novelas e nos filmes, é se perguntar, porque a única negra do filme é doméstica, é se perguntar porque a atriz loira de olho azul é sempre a protagonista empresária, ou uma super modelo, e nunca uma empregada doméstica.
Quando se é branco não é costume pensar sobre isso. Não faz parte do cotidiano das mulheres brancas passarem horas rodando o shopping procurando uma maquiagem para a pele delas, e não achar a cor certa. Não faz parte do cotidiano do branco entrar em uma loja e duas atendentes ficarem te seguindo "discretamente" só para ter a certeza que você não vai roubar nada. Não é do cotidiano do branco andar na rua, e a outra pessoa atravessar ao te ver.
Então, para o branco (a grande maioria), é vitimismo mesmo!!! É falta de vergonha na cara para começar a estudar e procurar um emprego... Sim... Quando você não faz parte de uma realidade é difícil enxergar-se de outro modo, e se colocar em determinada situação. Não são todos que tem essa capacidade, EMPATIA. Não são todos que se preocupam com esse tipo de questão quando você não sofre.
Ser branco e reconhecer os privilégios não é para qualquer um. Cota não é privilégio. Cota é um direito. A partir do momento em que vivemos em uma sociedade tão doente como esta que separa as pessoas pela cor da pele, acreditar em racismo reverso é para os fracos e os não estudados, mal informados. Racismo reverso é uma ilusão. Racismo é relação de poder. "Palmito azedo", não é racismo. "SEU BRANCO" não tem o mesmo efeito do que "SEU NEGRO". Racismo reverso é uma grande mentira, e não existe. Ao ser chamado de "palmito, leite azedo, branco maldito", você não deve considerar tais coisas como "RACISMO", talvez tenha sido bastante ofensivo, mas não passa de uma ofensa, mas definitivamente não é racismo.
Racismo não é sobre cor da pele, racismo é sobre relação de poder, sobre história, sobre os negros terem sido escravizados durante tantos anos no Brasil e no mundo todo. Racismo é sobre brancos se sentirem superior e serem maioria nas universidades, nas escolas, de ganharem um salário mais alto do que um outro negro no mesmo cargo, é sobre ser abordado pela polícia de maneira violenta, é sobre morrer mais do que os brancos, é sobre ter medo, é sobre perder uma vaga de emprego sendo mais qualificado que outra pessoa, mas a outra pessoa (branca) conseguir a vaga, é sobre ficar explicando para as pessoas o que é racismo e ser considerado "vítima" "coitado".
BRANCO NÃO SOFRE RACISMO.
NEGRO NÃO É RACISTA.

0 3 comentários:

Postar um comentário

O blog Garota Etc é um blog que produz conteúdos originais de diferentes temas. Espiritualidade, astrologia, viagens e etc.
Aqui você terá acesso a fotos e notícias. Textos sobre a sociedade e o mundo em que vivemos. Criticas sociais e entretenimento.
Acesse o blog e fique por dentro das novidades.
Comente e divirta-se.