domingo, 25 de setembro de 2016

Geração Y - A geração mais bem resolvida da história


A geração dos bem resolvidos, dos que sabem tudo, dos que tem o mundo na mão.

SERÁ MESMO?

A geração Y tem várias características boas e ruins, a parte boa é que aceitamos as coisas mais facilmente do que a geração anterior, o avanço tecnológico está presente no nosso cotidiano e facilita a comunicação entre as pessoas.

Podemos conversar com pessoas do mundo todo em apenas segundos, e a distância não é mais um problema, chamadas por skype, webcam, mensagens de textos, a comunicação está muito melhor, e ainda podemos utilizar recursos que simulam uma conversa real, emoticons, gifs, imagens, vídeos, transmissões ao vivo, a distância não é mais como antes. Tudo está mais perto.
Comprar se tornou mais fácil, podemos comer sem sair de casa, baixar aplicativos que facilitam e organizam a nossa agenda, as coisas se tornaram muito mais fáceis e práticas, e são tantos recursos e tantas novidades que nem conseguimos usar tudo ou ter conhecimento sobre tudo o que já foi inventado, existe e temos sempre a sensação de que estamos perdidos.

De fato, a palavra conexão para se referir a internet, nunca fez tanto sentido! Está tudo conectado. Temos a impressão de que todos se conhecem, ao notarmos a quantidade de amigos em comum nas redes sociais que temos com alguém que acabamos de conhecer. Estamos conectados. E é assustador.
Muita informação, é muita coisa, tudo ao mesmo tempo. A rapidez assusta e estamos sempre querendo nos atualizar, e atualizar as nossas mídias sociais. Atualmente, não ter uma rede social é sinônimo de inexistência, as pessoas tem a sensação de que você não existe se não está presente no ciclo de amigos virtual também.

Tudo se resolve facilmente com um toque. Pagamentos bancários, transferências, leituras de livros, compras, provas, inscrições, FOME... O mundo está mais prático.

É a geração da aceitação, de que nada mais nos surpreende, o casamento gay, a homossexualidade, as drogas, o sexo, as mulheres em cargos altos. Como se já conhecêssemos tudo e nada mais fosse novidade, nos sentimos velhos, mas somos novos. Um dos motivos da nossa busca constante por algo novo é o sentimento de tédio que é gerado por tantas atividades que fazemos, mesmo sem sair do lugar, nosso cérebro se cansa de tanta informação, nossa mente nunca trabalhou tanto.
O tédio é uma maneira de dizer "e agora?" quando chega o final do dia e nos deparamos com O NADA, já fizemos TUDO, ou quando acaba a energia por alguma razão e não sabemos mais viver sem a internet, sem os aparelhos tecnológicos que já fazem parte de nós.

Talvez ainda tenhamos conflitos ao interagirmos com outras gerações que não enxergam por exemplo, a homossexualidade como algo normal. E também, é claro que não é todo mundo da geração que acha normal. O preconceito está em todas as gerações, mas com certeza, está menor, e diminuindo cada vez mais.

Nem tudo é o fim do mundo, e nem tudo surpreende. Estamos numa constante busca para saber quem nós somos e querendo nos encaixar em determinado grupo, a busca infinita pela própria identidade para aliviar a sensação de estar perdido no mundo. Nos dois mundos. O mundo real e o mundo virtual.

Talvez nunca nos encontremos.

A solidão faz parte. De certa forma estamos todos mais unidos, e conectados. Mas, nunca estivemos tão sozinhos. Sentir-se sozinho no meio da multidão é comum. Ter 5 mil amigos no perfil online, não significa ter 5 mil amigos na vida real. Postamos mentiras, vemos mentiras, ficamos felizes ao vermos  tais mentiras e tristes ao vermos o quão feliz alguém está, quando na verdade, a felicidade deste alguém também é uma mentira, porque tudo o que postamos é apenas uma parte da nossa vida, e é a parte que queremos que as pessoas vejam, a parte boa. Estamos nos alimentando de falsas realidades e nos cobrando para vivermos essa falsa realidade.

Somos desinteressados. Como tudo é tão acessível, qualquer assunto, qualquer vídeo... Não nos interessamos pelas coisas de maneira profunda. Não há motivos para se especializar em determinado assunto, quando se tem tudo na palma da mão.

Viver para si ou para os outros?
Até que ponto vai a nossa exposição? E desde quando a nossa realidade tornou-se tão vazia, e as pessoas tão mais interessantes (aparentemente)?

sábado, 24 de setembro de 2016

O desejo de se tornar invisível para pessoas indesejáveis


Um dia a gente descobre que os nossos amigos os quais sempre consideramos, na verdade nem são tão amigos assim, um dia a gente descobre que é melhor poucos amigos, do que vários conhecidos. Um dia a gente descobre que temos amigos, mas são poucos, e os que permanecem temos que valorizar sempre.

Quando se é uma pessoa sensível, você é capaz de enxergar além das aparências, além da máscara do cotidiano, e consegue decifrar alguém em pouco tempo, mas cada um sabe as dores e as delícias de ser uma pessoa sensível, ao estar perto de pessoas invejosas, mal intencionadas, e com muita carga negativa, você acaba absorvendo tais aspectos e prejudicando o seu próprio bem estar.

Para uma pessoa comum, conviver com esse tipo de pessoa não causa tanto impacto, por esse motivo, acho que o desejo de tornar-se invisível para as almas invejosas e negativas é algo em que todos os sensitivos tem em comum.

Proteja-se. Cuide-se. Não se abra para todo mundo e nem pense que todo mundo é seu amigo e deseja o seu bem, é triste ter que pensar isso, mas existe pessoas ruins, e você está sujeito a encontra-las a todo momento, por isso tome cuidado com o que é dito, com o que você expõe. Não exponha suas fraquezas para pessoas as quais você mal conhece.

Cuide de si mesmo. Valorize-se. Tenha orgulho de ser quem você é, entenda que cada um de nós estamos em caminhos diferentes e não há espaço para inveja, temos que seguir o nosso próprio rumo e realizar nossos objetivos pessoais sem se preocupar se a grama do vizinho é mais verde que a nossa, muitas vezes a grama é de plástico, ou você está perdendo muito tempo olhando a grama dele e esquecendo de regar a sua.

PROTEJA-SE!!!

Orgulho LGBT - Visibilidade BI


Foto da parada gay de São Paulo (Av. Paulista) 2016

domingo, 18 de setembro de 2016

Foto do dia: Freguesia do Ó


Mais uma foto da freguesia do Ó com filtro de localização no snapchat

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Freguesia do Ó no Snapchat

A sombra do prédio + Filtro do snap + Paisagem + Casas (Brasil - 2016/SP)
Essa foto não tem de fato um significado especial, mas eu lembro da ausência de filtros de localização do snapchat aqui no Brasil, pois quando eu tive a oportunidade de viajar para fora, eu percebi que tinha filtro para todos os lugares que eu fosse, para cada esquina que eu trocasse era um filtro diferente, e aqui só tinha um filtro, de São Paulo, e nada mais.
Mas, agora as coisas estão mudando, INCLUSÃO DIGITAL é tudo.
Agora tem filtro de vários bairros, municípios, cidades... Enfim. Isso é muito legal no meu ponto de vista pelo menos, parece bobo, eu sei. E bom, este é o filtro da freguesia do Ó.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Disney


Foto do ano passado quando eu estava na Disney da California, nem parece que eu fui de fato para a Disney e não foi um sonho. Eu sempre quis ir para a Disney, mas sempre imaginei a Disney de Orlando, mas como tive a oportunidade de viajar para a California, aproveitei a chance.
Foi nessa viagem que eu percebi que até a Disney perde a graça quando você está com as pessoas erradas e não está se sentindo bem com você mesmo.
Eu estava com muitos amigos, mas a gente foi se perdendo um do outro, depois se encontrando, e no dia anterior eu tinha chegado super tarde em casa, eu estava muito cansada, não consegui aproveitar tudo, mas foi um dia inesquecível, que as vezes parece que faltava alguma coisa.
Enfim... Fazer as coisas de última hora, com pressa, é a PIOR opção.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

A qualidade da sua vida depende da qualidade das suas relações


Quando percebemos que aqueles amigos que sempre consideramos tanto, na verdade são apenas conhecidos, e que nos fazem muito mal é quando percebemos que as pessoas são temporárias, e estamos sujeitos a nos decepcionar com quem menos esperamos.

É duro saber disso, mas tudo é temporário, as pessoas, os lugares, os momentos, os sentimentos, as coisas um dia acabam e não podemos nos apegar com tamanha intensidade as coisas mais simples.
Um dia a gente aprende que nem todo mundo é bonzinho, e que ser bonzinho nunca foi bom, um dia a gente aprende que precisamos cortar relações com pessoas que costumávamos conversar todos os dias para o nosso próprio bem e saúde mental.

Que evitar uma discussão é melhor do que provar que está certo. Um dia aprendemos...
E não entendo porque algumas pessoas ainda se deixam estar em relações desgastantes, com o parceiro que nunca apoia, que não demonstra os sentimentos, com amigos que não se importam com você ou te tratam como indiferente, não sei porque, ainda insistimos em coisas que sabemos que nunca irão pra frente.

Em algum lugar, lá no fundo, alguma voz sempre nos avisou de que aquilo não era saudável, não era sinônimo de felicidade ou bem estar.
Um dia aprendemos que falar alivia as dores emocionais, e que guardar as coisas nunca vão fazer com que elas se resolvam. Um dia aprendemos que ao invés de falarmos podemos optar por se afastar, porque muitas vezes a palavra é de prata e o silêncio é de ouro. Descobre que confiança é algo raro e muito frágil, anos para construir e segundos para destruir.

Conviver com pessoas negativas é angustiante, ainda mais quando não temos a opção de nos afastar porque estamos presos também em uma situação que já fugiu do controle.
Cuidado com quem você compartilha a sua vida, os seus sonhos, as suas histórias, nem todas as pessoas vão ter o mesmo cuidado que você tem com elas.
As pessoas não são ruins, só estão perdidas. Mas, enquanto elas não se encontram, vamos achar o nosso próprio caminho mantendo a distância e perdoando.
Dê valor aos bons e aos poucos, e deixe o resto ir embora.

Muscle beach


Aquela praia na California onde todo mundo malha, faz exercícios físicos na areia...
 Não faço muitos exercícios físicos (sou um pouco sedentária), mas confesso que amo saber que existe um lugar no mundo para exatamente isso, uma praia, mar. Enfim.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Caminhos diferentes, seres únicos

"Não se atormente com a inveja! Ela é uma ilusão boba de que a vida dos outros é melhor que a sua, quando a verdade é que cada um de nós está em um caminho diferente"
Amo essa frase, porque sempre que fico triste ao ver alguém feliz por ficar me comparando com a outra pessoa me lembro disso. Nós seres humanos ainda não temos o poder de controlar os nossos sentimentos, até podemos esconder, mas não controlar. E sentir inveja da felicidade alheia é um dos piores e mais horríveis sentimentos.
Você acaba jogando negatividade para a pessoa e para você mesmo. Vamos ficar felizes pelos outros, e torcer pela felicidade alheia, e quer que o outro fique bem, e se ele estiver melhor que nós, que possamos sentir orgulho de fazermos parte da vida de alguém especial e bem sucedido na vida. É assim que funciona, ficar feliz pela felicidade do outro é a maior prova de AMOR e AMIZADE.
Orgulhe-se do seu caminho e da sua vida. Das pessoas que você conhece, dos lugares que você já foi, de todas as suas conquistas e lições aprendidas durante o percurso.
A vida é uma longa caminhada, as vezes encontramos pedras, mas o importante, é continuar andando.

domingo, 4 de setembro de 2016

Intervenção na Bienal


Nada além da foto mais recente, na Bienal, de São Paulo, no anhembi, escrevi nessas lousinhas mágicas de criança "fora temer".
Dei o meu recado!
Beijos.


sábado, 3 de setembro de 2016

Mãos

Estava lotado, isso é antes de começar o musical, nem todas as pessoas tinham chegado ainda.


O titulo desse post é mãos porque em ambas as fotos, onde o foco é o teatro, o palco e a platéia, tem duas mãos na lateral da foto, uma mão da minha irmã e outra mão do meu pai, e acabou que a mão ficou sendo o foco.
HAHAHAHAHAH
OK.
Eu tinha ido assistir o musical da Claudia Raia, Crazy For You.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Meu segundo nome é Temer, meu primeiro nome é Fora

Imagem tirada em 2016/agosto em um ônibus de São Paulo-SP
Estava eu, indo pra casa depois de um dia cansativo, e consegui lugar para sentar no ônibus (isso é raro), eis que me deparo que sentei bem de frente para esta frase motivacional "Fora Temer". Não pude deixar passar em branco, tive que tirar uma foto já pensando que estaria em um próximo post do blog.

Que fique bem claro, que eu não apoio o vandalismo, não acho certo escrever qualquer tipo de mensagem em meios de transporte públicos, paredes que não são suas e outros. Não incentivo ninguém a fazer isso. Vandalismo é crime e temos que preservar os lugares da nossa cidade, e do lugar onde moramos. Mas, é aquele ditado né...

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Naked Cake

Foto do naked cake sendo feito ainda. (Foto de 2012). Ainda faltava colocar a parte de cima do bolo.
Frutas vermelhas, e bolo de chocolate.